Seção: Autoria Feminina na História Literária do Pará
Eunice Ferreira dos Santos


Poética da Escritura de Mulheres Paraenses

 

Pesquisas sobre os percursos literários de escritoras paraenses, realizadas no âmbito do GEPEM, evidenciam a existência de um potencial acervo autoral publicado em livros e periódicos, tanto em nível local quanto nacional. Acerca dessa expressiva produção, entretanto, há escassos registros na história literária do Pará—o que, de certa forma, tem dificultado estudos sobre esse legado cultural e a circulação das obras nos espaços de formação de leitores/as, sobretudo, nas instâncias universitária e escolar.

É nesta constatação que se fundamentam a finalidade e os objetivos da seção Autoria Feminina na História Literária do Pará, pretendendo ser um espaço de divulgação, interlocução e formulação de saberes sobre a singularidade dessa escritura no contexto amazônico. Nesse sentido, em cada edição do Iaras serão incluídas referências ao perfil intelectual, à poesia e à prosa ficcional  de três escritoras, dentre as catalogadas no acervo da Casa da Escritora Paraense (CASAEPA/GEPEM)*.


Maria de Lourdes Araújo Cardoso

É poeta e trovadora.Pertence a várias entidades literárias: Associação de Jornalistas e Escritoras do Brasil (AJEB/PA); Associação Paraense de Escritores (APE); União Brasileira de Trovadores (UBT) Centro Cultural Literário e Artístico de Felgueiras (Portugal); Academia Castro Alves de Letras (Salvador-BA). Possui vários prêmios literários de âmbito nacional e estadual. Obra publicada: A Outra Face (Poesia, Editora Roswitha Kempf – 1987). Inéditos: O Carro de Boi, Porta Aberta, Cantadas (Poemas), Miosotis (Trovas).


Annamaria Barbosa Rodrigues

Nasceu em Belém/PA. É poeta e colaboradora de vários jornais e revistas. O livro de estreia, único até agora, data de 1985, Lírica. A poemática tem dois eixos básicos: a procura do espaço existencial no cotidiano e  o mito da transparencia do ego. A métrica privilegia versos livres cadenciados por antíteses e ressonâncias.


Bella Pinto de Souza

Nasceu em Óbidos. É contadora e pedagoga, com especialização em diversas áreas voltadas para o estudo da cultura amazônica. Atuou como técnica de cultura na Fundação Cultural Tancredo Neves(CENTUR), dedicando-se a trabalhos para crianças. Como bolsista do CNPq, elaborou material de difusão científica, destacando-se, entre outros: Peixe e Pesca no Pará, O Negro no Brasil, Embarcações Artesanais da Amazônia, A Árvore Falante.Dentre as características estilísticas da escritora, destaca-se uma figuração realista da cultura do ribeirinho no contexto amazônico.

A primeira obra publicada, Cachimbinho- um menino da Amazônia(2002), retrata o  modo de vida do ribeirinho numa linguagem adaptada ao público infanto-juvenil. Este livro foi traduzido para a língua inglesa e está disponível em bibliotecas de Portugal e Canadá. O segundo livro, Uerê, um pequeno guerreiro pauxis( 2003),conta a história do dia-a-dia de um curumim em sua tribo. Também foi traduzido para o inglês e adaptado para o teatro pelo diretor Fernando Rassy. Os dois últimos livros, Amazônia patrimônio nosso de cada dia (2004) e o Rapto do curumim (2004), foram adaptados para linguagem braile. Todos os livros de Bella Pinto de Souza foram adotados como leitura paradidática nas escolas públicas do Pará.

Eunice Ferreira dos Santos é Vice-Coordenadora do GEPEM e Doutora em Letras, área de concentração Literatura Comparada.
Para acesso ao acervo literário da CASAEPA/GEPEM, contatar: (91) 3201-8215; 3228-3924; 8158-7129,9227-8166  ou Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo. ; Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

| Imprimir |
PDF