N. 19 – Belém/PA - Novembro/Dezembro - 2014

Seção: Mulheres, Política e Poder

Maria Luzia Miranda Álvares

Dossiê Mulheres na Política

Considerando as nuances presentes na democracia representativa que se inscrevem em pleno século XXI, a proposta do Dossiê Mulheres na Política é avaliar as tendências do sistema político brasileiro no momento em que, pela primeira vez, tem-se uma mulher, Dilma Rousseff, como presidenta do Brasil, cargo máximo de uma República de 122 anos (1891-2013).

O olhar metodológico para o enfoque de estudiosas/os desse tema, partiu de um problema:  a sub-representação feminina na política formal. Neste sentido, o dossiê traz significativas contribuições de outros campos de análise transitando entre abordagens  sobre a histórica cultura patriarcal e a situação de gênero na sociedade democrática contemporânea. Assim, todas as discussões apresentadas envolvem estudos recentes visando à compreensão do que ainda é desconhecido e/ou de um conhecimento delineado em várias vertentes referentes à reprodução da baixa proporção de mulheres, que  ocupam cadeiras nos parlamentos e nos cargos majoritários nacionais, estaduais, municipais.

Nesta intenção:

  • Jussara Reis Prá analisa a cidadania feminina e os avanços que esta conquistou, em trajetória de muitos obstáculos culturais, com preeminência da luta feminista. Também evidencia, no plano da democracia representativa, quais estratégias e ações seriam necessárias para incluir, na reforma política, a implantação de lei da paridade como eixo de ampliação da presença feminina, em nível mundial, da representação das mulheres nos espaços de decisão política.
  • Clara Maria Araújo,  analisando as propostas da Reforma Política debatidas no Brasil, aprovadas em  2013 para as eleições de 2014, resume alguns temas clássicos da democracia representativa, que têm propiciado avaliações pontuais de teóricas feministas, e considera que essas mudanças poderiam alterar o quadro da sub-representação feminina.
  • Thais Baptista Lino, José Eustáquio Alves e Denise Britz Silva avaliam o quadro das eleições no Brasil e o desempenho das mulheres para as Câmaras Municipais em 2012, enfatizando “a importância dos fatores socioeconômicos e da política de cotas para a diminuição da desigualdade de gênero nas eleições municipais.”
  • Maria Luzia Álvares apresenta o resultado de uma pesquisa realizada no período de 2008-2010, analisando os recursos pessoais acumulados e o padrão de representatividade social construído pelas associadas de alguns movimentos de mulheres paraenses.
  • Mary Ferreira evidencia a sub-representação feminina mediante dados parciais da pesquisa “Ação Politica de Vereadoras e Prefeitas no Maranhão” (2010-2012),  demonstrativos da presença de mulheres exitosas nos municípios de Senador La Roque e Chapadinha, em relação ao número de cadeiras ocupadas por homens.
  • Maria Lúcia Moritz e Rosangela Schulz, com base no resultado das eleições gerais de 2010 no Rio Grande do Sul, ensejam  discussões sobre a sub-representação feminina na política formal, utilizando a categoria gênero para avaliar, comparativamente, o desempenho das candidaturas à Câmara de Deputados.
  • Nilson Almeida de Sousa Filho e Maria Luzia Álvares discorrem sobre “a teoria democrática contemporânea considerando os aspectos de participação, competição e representação política feminina, com base na teoria de gênero e  na  de espaço social.” E com base em metodologia de história de vida, examinam significativa  amostra de  mulheres paraenses eleitas no pleito eleitoral de 2008 (vereadoras e prefeitas), mapeando os antecedentes sociais  delas e suas formas de acesso ao espaço de representação parlamentar e/ou majoritário assumido.

Nota: o Dossiê Mulheres na Política está publicado na  Revista Científica Gênero na Amazônia(www.generonaamazonia.ufpa.br ) - edição 4, novembro/dezembro, 2013. 

Maria Luzia Miranda Álvares é Doutora em Ciência Política, Coordenadora do GEPEM/UFPA e uma das pioneiras dos estudos de mulher e gênero, no Pará, desenvolvendo trabalhos sobre a temática feminismo, mulher e gênero, com incursões sobre o entrelaçamento das representações socioculturais nas estruturas de poder, com ênfase em estudos eleitorais e partidos políticos, participação política das mulheres e relações de gênero. É Coordenadora do GEPEM/UFPA e Coordenadora Regional do OBSERVE. E-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.